• novas viaturas
  • helicopter_graer
  • Destaque Polícia Militar
  • Destaque Polícia Militar
  • Destaque Polícia Militar
  • Intranet
  • Estado

1º BPM - Policiamento de Trânsito

Uma das unidades mais atuantes dentro do organograma do 1º Batalhão é o Pelotão de Polícia de Trânsito – PPTran -, que trabalha preventivamente na orientação do fluxo do trânsito urbano, no registro de acidentes, na coibição do cometimento de infrações e outras situações que possam oferecer risco à integridade física das pessoas – pedestres e motoristas. É, também, um dos departamentos mais antigos da corporação ponta-grossense, que hoje desenvolve atividades em conjunto com a Autarquia Municipal de Trânsito, órgão criado com a municipalização do trânsito.

Ponta Grossa conta com frota de aproximadamente 64 mil veículos, num sistema viário peculiar de cidade histórica, em que as vias de escoamento e acesso não evoluíram em quantidade. Soma-se a isto, a topografia acidentada do terreno ponta-grossense, que se constitui numa das causas, entre outras como a imprudência de condutores, de acidentes e perturbações de trânsito. Neste panorama é que o comando do 1º Batalhão disponibiliza pessoal especializado no setor, seja no policiamento a pé, seja no que utiliza viaturas e motocicletas para percorrer ruas e avenidas de maior movimentação do Centro e dos bairros mais populosos.

Um das atividades do PPTran é o atendimento de acidentes de trânsito com vítimas, aqueles considerados de grande monta, os que envolvam veículos oficiais da administração pública e ainda os sinistros em que se constatam crimes de trânsito, como embriagues ao volante, carteiras cassadas ou suspensas, condutor sob influência de substâncias tóxicas, veículo participando de corridas em vias públicas e outras infrações previstas no Código de Trânsito Brasileiro.

Os acidentes de trânsito que não geram vítimas têm de ser registrados na sala do Plantão de Acidente, nas dependências do 1º Batalhão, no Bairro da Ronda, dentro de um prazo de 30 dias. As partes envolvidas no acidente, nestas condições, podem retirar os veículos dos locais das ocorrências e se dirigirem a este departamento, onde serão lavrados os Boletins de Acidente. Muito importante é que os motoristas arrolem testemunhas do ocorrido, as quais também prestam declarações por escrito no momento da lavratura dos documentos.

Todo a documentação, tantos nos casos envolvendo vítimas como naqueles sem pessoa ferida, é encaminhada ao Poder Judiciário, que fará o julgamento das questões. O registro dos BO é importante para o requerimento de providências junto a empresas seguradoras e para fins de reparação de danos.

A Sala de Plantão do Acidente funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas, sem intervalo para o almoço.


Blitz Relâmpago

O comando do PPTran, atualmente sob responsabilidade do tenente Luciano Ferreira, organiza, com freqüência, blitze e bloqueios na principais vias públicas de Ponta Grossa, com o intuito de inibir abusos de motoristas e infrações de trânsito. As blitze, por outro lado, também são uma importante modalidade de combate a outros delitos não necessariamente na área de trânsito, como furtos de veículos, tráfico de drogas, de armas, contrabando e descaminho etc. Em algumas destas operações, o PPTran conta com o reforço de equipes da ROTAM e Rádio Patrulha, já tendo alcançando excelentes resultados, como o achado de entorpecentes, foragidos da Justiça e armas ilegais.

Mas, essencialmente, as blitze prestam-se a diminuir as alterações de trânsito. São feitas em dias e horários alternados – e não divulgados – para se contar com o fator surpresa, em que muitos condutores acabam apanhados dirigindo sem Carteira de Habilitação, com a documentação em atraso, crianças nos bancos da frente, falando ao celular e assim por diante. Estas ações preventivas da Polícia Militar são, acima de tudo, educativas e servem constantemente para alertar motoristas e pedestres sobre a legislação em vigor. Atualmente, nas blitze de grande envergadura, o PPTran conta com o apoio da Autarquia de Trânsito, que disponibiliza seus agentes para o trabalho conjunto.

O comando da unidade mantém, já há alguns anos, equipes motorizadas que compõem a PATAMOTRAN – Patrulha Tático Móvel de Trânsito. O efetivo, distribuído em escalas diárias, é empregado, como o próprio nome diz, no patrulhamento de trânsito nos pontos de maior movimentação da cidade, sempre atento a alterações que possam atrapalhar o fluxo de automóveis ou colocar em perigo os usuários das vias, tanto motoristas quanto pedestres.

É a equipe da PATAMOTRAN a responsável pelas chamadas blitze “relâmpagos”, que acontecem em pontos de vias importantes escolhidos aleatoriamente, tendo em vista a observação de alterações. Realizadas tanto de dia como à noite, são uma excelente ferramenta que a Polícia Militar utiliza para inibir as infrações e punir os infratores, contando, de forma ainda mais acentuada, com o fator surpresa.

A orientação do comando do PPTran é que motoristas e proprietários de veículos colaborem com a Polícia Militar quando forem parados nestas operações, que têm como meta justamente assegurar a sua segurança. Antes de se constituir num transtorno ou num constrangimento, as blitze são uma aliada da comunidade. Muitos acidentes de trânsito são e já foram evitados com a retirada de veículos em péssimo estado de conservação das vias públicas, da apreensão de menores ao volante, da punição dos maus motoristas que, por infringirem a legislação, acabam perdendo o direito de dirigir.


Pátio

O PPTran coordena as apreensões de veículos provenientes de blitze ou de ações de policiamento normal em Ponta Grossa. Atualmente, são mais de 200 veículos - automóveis, motocicletas, caminhões - guardados no pátio do 1º Batalhão, espaço destinado a este fim por convênio com a 2ª Ciretran – Circunscrição Regional de Trânsito de Ponta Grossa. A maioria das apreensões é motivada pelas péssimas condições do veículo e que oferece riscos a outros motoristas e pedestres, por documentação em atraso, por falta de equipamentos obrigatórios, características originais alteradas sem autorização, entre muitas outras infrações.

Um fato que não tem sido observado por muitos proprietários é que com a mudança da legislação, atualmente um veículo com 90 dias de pátio já pode ser levado a leilão público, conforme disposição do DETRAN – PR. Segundo o comando do PPTran, a pessoa que tem um automóvel apreendido deve procurar o mais depressa possível retirá-lo, colocando documentação e a sua situação em dia, evitando, assim, transtornos e uma possível perda do bem. Outro fato importante a ser levado em conta é a cobrança da diária de R$ 11,00 para os carros apreendidos no pátio, valor que se soma a outras taxas e recolhimentos de multas, um transtorno sentido no bolso do proprietário.
Recomendar esta página via e-mail: