• novas viaturas
  • helicopter_graer
  • Destaque Polícia Militar
  • Destaque Polícia Militar
  • Destaque Polícia Militar
  • Intranet
  • Estado

Administrativo

15/10/2009

Coronel Anselmo vai ajudar governo a implantar políticas de segurança e sociais

Por Marcia Santos
Jornalista PMPR

O governador Roberto Requião anunciou, nesta quarta-feira (14), durante a transmissão de comando da Polícia Militar, que o coronel Anselmo José de Oliveira passa a ser secretário especial do Governo. “Ele assessorará o governo sobre segurança e políticas sociais. Desta forma, empregará o largo conhecimento que adquiriu na PM e na sua vida exemplar”, afirmou Requião.

“O coronel está comigo há aproximadamente 20 anos, em uma trajetória de companheirismo. É um oficial exemplar, com conduta ética e moral irrepreensíveis e que deixa definitivamente sua marca na Polícia Militar”, destacou Requião.

Para o vice-governador Orlando Pessuti, o coronel vai ajudar a dar continuidade às políticas comunitárias. “Anselmo é uma das figuras mais competentes na formulação de políticas comunitárias. É dele a ideia do programa Bombeiro Comunitário, da Patrulha Escolar Comunitária e de outros programas que aproximam a força policial da população”, disse.

Um dos momentos de maior emoção da solenidade de transmissão de cargo, foi quando Alexandre Agibert de Oliveira, de apenas 2 anos e meio, filho de Anselmo, entregou ao pai uma réplica da espada de comandante-geral. O menino entregou a condecoração, trajado como oficial militar. Quem assume a corporação é o coronel Luiz Rodrigo Carstens.

SAÚDE – O coronel Anselmo estava licenciado desde o fim de julho, por conta de problemas de saúde. Segundo sua irmã Adriana Patrícia de Oliveira, ainda restam algumas sessões de quimioterapia a serem feitas e sua recuperação é espetacular. “A família toda e os médicos apostam em sua recuperação total.”

Adriana disse ainda que o irmão enfrenta a situação com muita coragem e firmeza. “Ele é o meu ídolo, uma pessoa companheira e simples.” José Marques de Oliveira, pai de Anselmo, disse que o filho é batalhador e que nunca deixou de pensar na comunidade. “Qualquer pai teria o maior prazer em tê-lo como filho.”

“Meu marido cumpriu de forma brilhante seu dever, realizou projetos essenciais e deixou outros planejados, como a corregedoria da PM”, disse a esposa Walesca Witchmichen Agibert de Oliveira. “Anselmo é uma pessoa rara, com sentimentos nobres, um excepcional pai e um companheiro maravilhoso.”

O secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, durante seu discurso, afirmou que foi uma satisfação trabalhar ao lado de Anselmo. “Ele sairá vencedor desta batalha que enfrenta, assim como em todas as outras que já travou”, disse.

CARREIRA – Anselmo deixa a Polícia Militar, depois de 25 anos de serviços prestados à comunidade em uma carreira, fundada em dedicação e profissionalismo. Em 1984, o melhor estudante do Colégio da Polícia Militar foi cursar a Academia Policial Militar do Guatupê.

Em 1986, Anselmo foi declarado aspirante a oficial e, desde então, exerceu diversos cargos de importância na corporação. Em 1988, assumiu o cargo de chefe de Seção de Transporte Aéreo e coordenador de Segurança da Casa Militar. Dedicou-se à educação, no período de 1995 a 97, sendo subcomandante do Colégio da Polícia Militar, comandante do Centro de Aperfeiçoamento de Praças e, por fim, comandante da Escola de Formação de Oficiais. Já de 2003 a abril de 2008, foi chefe da Casa Militar e, a partir de abril de 2008, comandante-geral da Polícia Militar.

O major Éveron Puchetti Ferreira, chefe da Comunicação Social da PM, estudou com Anselmo no Colégio da Polícia Militar. “Ele sempre foi primeiro colocado em tudo o que fez. É um amigo extraordinário, um homem de extrema inteligência e absolutamente dedicado a tudo que faz”, completou. Segundo o major, a visão comunitária empregada pelo coronel, desde sua passagem como secretário-chefe da Casa Militar, ficará arraigada na corporação.

O coronel David Pancotti, que já exerceu o cargo de comandante-geral da PM e que atualmente é o diretor-geral do Detran, disse que a PM vai ganhar muito tendo Anselmo como secretário especial do Governo. “Tenho o coronel Anselmo como um filho. É um ser humano fantástico, que honra a farda que veste e de uma lealdade incrível.”

Fotos: Corradini/AEN





Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.